sábado, janeiro 29, 2022
Início Mundo Vacina russa contra a Covid-19 será testada em 2 mil voluntários no...

Vacina russa contra a Covid-19 será testada em 2 mil voluntários no México


Imunização deverá ser testada também em 40 mil pessoas na Rússia; vacinação em massa tem previsão de começar em outubro, e a exportação, em novembro. Candidata russa a uma vacina contra a Covid-19
Reprodução/Jornal Nacional
A candidata russa a vacina contra a Covid-19 será testada em cerca de 2 mil voluntários no México, anunciou nesta quinta-feira (20) o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard. Mais cedo, os desenvolvedores da imunização informaram que ela será testada em mais 40 mil pessoas na Rússia.
Ebrard disse em entrevista coletiva que se reuniu com o embaixador russo no México para detalhar os testes. Além disso, ele informou que participou de reuniões com representantes de outros países latino-americanos interessados na vacina, sem dizer quais.
“Vamos ter pelo menos 2 mil [voluntários para os testes]. Estamos vendo com as autoridades de saúde de que tamanho precisa ser o protocolo”, anunciou.
O chanceler mexicano disse que a Sputnik V, “chegará em breve” em seu país. Segundo ele, o México provavelmente também participará dos ensaios clínicos de outra vacina desenvolvida pelo laboratório Johnson & Johnson, no próximo mês.
Vacina russa para Covid-19 deverá garantir imunidade por no mínimo 2 anos, dizem cientistas
Instituto Gamaleya, que desenvolve vacina russa, fala que a imunização deve durar 2 anos
Na quarta-feira, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou estar disposto a experimentar a vacina da Rússia se esta se comprovar eficiente.
“Eu seria o primeiro a me deixar vacinar, mas temos que conhecer bem o que está acontecendo, garantir que seja algo efetivo”, disse o López Obrador em entrevista coletiva.
40 mil voluntários na Rússia
A vacina russa para a Covid-19 deverá dar imunidade à doença por no mínimo 2 anos, anunciou também nesta quinta-feira o Instituto Gamaleya, em Moscou, que desenvolveu a vacina, batizada de “Sputnik V”.
A vacina foi registrada na semana passada pelo governo russo, mas, até agora, não foram publicados estudos que mostrem os resultados dos testes da imunização. Por isso, ela é vista com desconfiança pela comunidade internacional.
O Gamaleya também anunciou que a vacina deverá ser aplicada, a partir da semana que vem, em mais de 40 mil pessoas em 45 centros médicos na Rússia, como parte dos ensaios de fase 3. A vacinação em massa tem previsão de começar em outubro no país, e a exportação, em novembro.

- Advertisment -

Nordeste sustenta abastecimento de eletricidade no País

A previsão é que a eletricidade gerada pela força dos ventos alcance cerca de 20% de abastecimento da demanda no segundo semestre de 2021 São...

Geração dos ventos torna-se aliada contra a crise de energia do...

A previsão é que a eletricidade gerada pela força dos ventos alcance cerca de 20% de abastecimento da demanda no segundo semestre de 2021 São...

Fonte eólica ganha confiança do mercado e torna-se aliada fundamental para...

A previsão é que a eletricidade gerada pela força dos ventos alcance cerca de 20% de abastecimento da demanda no segundo semestre de 2021 São...

Energia eólica contribui para mitigar impactos da crise energética no Brasil

São Paulo, setembro de 2021 – A boa safra de ventos deste ano tem sido uma aliada importante para o Brasil enfrentar a severa crise...

Nordeste sustenta abastecimento de eletricidade no País

São Paulo, setembro de 2021 – A boa safra de ventos deste ano tem sido uma aliada importante para o Brasil enfrentar a severa crise...