Brasil compra quase 200 mil toneladas de arroz dos EUA, Índia e Guiana, estima Abiarroz


Expectativa é que lotes cheguem ao país a partir de novembro. Arroz em casa antes de passar pelo beneficiamento, ou seja, ser descascado e limpo antes de ser embalado
Paulo Lanzetta/Embrapa
A indústria brasileira de arroz já negociou cerca de 188 mil toneladas do cereal (base em casca) com Estados Unidos, Índia e Guiana, após a recente isenção de taxas de importação para o produto de fora do Mercosul, adotada pelo governo para tentar reduzir preços internos que alcançaram máximas históricas, estimou à Reuters a associação do setor Abiarroz.
Tarifa zero do arroz garante menos de um mês de consumo
Entenda por que a inflação dos alimentos disparou no país
Os Estados Unidos devem responder pela maior parte do fornecimento, com 100 mil toneladas em casca (não beneficiado), disse a diretora-executiva da Abiarroz, Andressa Silva.
“Os primeiros embarques devem ser da Índia, mas não necessariamente será o primeiro destino a chegar”, afirmou a executiva sobre o país cujo volume já negociado está estimado em 70 mil toneladas (casca).
Estima-se que outras 18 mil toneladas tenham sido adquiridas pelos brasileiros junto à Guiana.
Sobre a entrega, a diretora acredita que o período mais provável para a chegada dos lotes ao Brasil é a partir de novembro.
Os preços internos do arroz alcançaram patamares recordes no ano após exportações elevadas e aumento no consumo doméstico durante a pandemia.
Vídeos: alta do preço dos alimentos